Julga-se que a palavra portuguesa cigarrilha tenha resultado da adaptação da palavra espanhola cigarillo, que é, como sabemos, um formato de Charuto, que tem um comprimento entre 90 mm e 110 mm, e um diâmetro de +/- 10 mm. E dizemos, charuto, e dizemos bem, porque a cigarrilha, embora sendo um muito pequeno formato, ela respeita a construção tradicional de um charuto, isto é, é composta pela tripa, pelo capote e pela capa. Por isso não se confunde com os cigarros, cuja construção é distinta, bem como os elementos que a compõe. 

A maioria das cigarrilhas que encontramos das mais variadas marcas tem dimensões ligeiramente mais reduzidas que o formato standard (90/110 mm por 10 mm de diâmetro) atribuído às cigarrilhas. De tal forma se tornou popular que se passou a designar Minis ou Miniatures, e têm um comprimento entre 75 e 90 mm e um diâmetro entre 8 e 9 mm. 

Na maioria dos Países, no tratamento da informação estatística da produção e consumo de tabaco, há apenas uma designação, na língua inglesa, para cigars, que inclui todos os formatos de charutos incluindo as cigarrilhas. A tradição portuguesa tem distinguido os charutos das cigarrilhas, porventura porque o nosso mercado é essencialmente de cigarrilhas, ou talvez porque se julgue que as dimensões das cigarrilhas, ao serem próximas das dos cigarros, não se devam misturar com os charutos.