O Habano por si seleccionado, a forma como corta, acende e fuma, são decisões que dependem única e exclusivamente de si e da sua escolha. No entanto, existem sempre algumas recomendações práticas que se deve ter em conta.

A ESCOLHA 

São necessários quatro dos cinco sentidos na hora de escolher um Habano, ou mesmo os cinco, como acreditam alguns entendidos. Considera-se que se pode deduzir algo apenas por escutar o som de um Habano ao apalpá-lo próximo do ouvido.

A capa deve agradar à vista. Talvez prefira uma cor claro, ou talvez um maduro ou escuro. De qualquer forma, a cor deve ser uniforme em todo o Habano e a folha da capa deve ter um certo brilho. Não se preocupe com alguma mancha branca ou verde.

Estes são efeitos naturais, pontos de beleza se assim o preferir, que apareceram durante os processos de crescimento ou de cura. Nenhum deles afecta a qualidade do Habano. 

Apalpe o Habano, suavemente, pressionando-o ligeiramente, entre os dedos polegar e indicador, para verificar o seu estado. Deve notá-lo firme, porém, não deve estar duro ao toque.